Olá! Faça seu login
ou cadastre-se
00
0 comentários

Slow Fashion e o Consumo Consciente de Moda

Slow Fashion e o Consumo Consciente de Moda

Com a revolução industrial a história do consumo mundial mudou completamente de rumo. Saímos de um conceito onde os bens duravam anos, para produtos com baixo custo, porém, com durabilidade curta e qualidade questionável. Com a moda não foi diferente. As roupas que eram produzidas individualmente, com as medidas das pessoas, e duravam por toda a vida - a ponto de serem passadas entre gerações - agora não duram mais de duas temporadas. 

Por quase um século esse processo industrializado e exagerado de produção funcionou, até que chegamos numa situação catastrófica e preocupante, onde os impactos causados ao meio ambiente são quase irreversíveis. Por isso tornou-se imprescindível rever os processos de produção e principalmente de consumo. 

O termo “slow fashion” foi criado pela professora e consultora do Center for Sustainable Fashion Kate Fletcher, e usado pela primeira vez em seu livro “Sustainable Fashion and Textiles: Design Journeys” (2008). Desde então, marcas surgiram ou se adaptaram tendo o conceito como foco principal no seu desenvolvimento.

O movimento slow fashion surgiu como uma resposta ao fast fashion, que trabalha com a produção de roupas baratas, em larga escala e destinadas ao uso de curto prazo. O consumo consciente de roupas, no entanto, deve levar em consideração todo o ciclo de vida completo do produto, do design à confecção. No slow fashion, todos os envolvidos na produção de uma peça têm a mesma relevância: trabalhadores, comunidades, meio ambiente e consumidores. Para o meio ambiente, o Slow Fashion ajuda na redução de resíduos, uma vez que a matéria-prima é valorizada e utilizada de forma sustentável. 

 

Como a Pratyque fabrica suas peças

Produtos de qualidade, com tecidos especiais, feitos para durar! É assim que a Pratyque cria suas peças. Desde a escolha dos tecidos, até o corte e costura, cuidamos para que todos os detalhes garantam roupas de alta qualidade, que podem durar por muitos anos, com o menor desperdício possível. 

Todo o processo de confecção é feito com costureiras locais, e conferência das peças in loco. A técnica e os materiais utilizados na costura são de alta qualidade, e as roupas são produzidas com tecidos nobres, feitos para durar. Dessa forma, entregamos produtos autênticos e de qualidade, além de valorizarmos a mão de obra local. 

E não para por aí, todos os resíduos gerados pela produção das roupas são reaproveitados, passando por um processo de logística reversa, onde os retalhos provenientes da confecção das peças são coletados e reutilizados. Pequenos detalhes que reduzem os impactos ao meio ambiente, geram retorno, e formam uma corrente de produção forte e resistente, onde o Planeta Terra é protegido, e as pessoas da região são valorizadas.

Para o consumidor, a compra de um produto Slow Fashion dá a certeza de que ele é durável, resistente e feito com os melhores materiais e condições. São peças must-have em qualquer guarda-roupas.

Consumo consciente de roupas

Colocar em prática o consumo consciente de roupas pode ser mais simples do que você imagina. Adotando algumas práticas você já estará contribuindo para as reduções de danos ao meio ambiente. Da escolha correta na hora da compra até o processo de lavagem, são pequenos detalhes que fazem grande diferença.  

Separamos abaixo algumas dicas para você aplicar no dia-a-dia e ajudar na preservação do meio ambiente, confira!

1. Priorize peças duráveis

Invista seu dinheiro em boas roupas ao invés de gastar com elas. Um dos maiores hábitos de quem prioriza o consumo consciente é comprar peças com vida longa útil, em vez de peças que só serão usadas uma vez ou que vão se desgastar na primeira lavagem. 

2. Lave menos suas roupas

De acordo com uma pesquisa da Energy Saving Trust, a lavagem é responsável por 60-80% do impacto ambiental total de uma roupa. Além disso, a lavagem recorrente reduz o tempo de vida útil das peças. Para reduzir ainda mais energia, lave suas peças a 30 graus – em comparação com a temperatura padrão de lavagem, de 40 graus, essa medida pode diminuir o uso de energia em até 40%. Também é recomendável deixar que elas sequem naturalmente, para economizar energia. Confira algumas dicas de como lavar suas roupas esportivas. 

3. Valorize a produção local

O consumo consciente de roupas também inclui valorizar a produção local. Produtores menores costumam ter maior preocupação em reduzir impactos ambientais da cadeia produtiva e não costumam utilizar mão de obra escrava. Na Pratyque tudo é produzido por trabalhadores da região, e conferido peça por peça, para garantir a qualidade que faz com que as peças durem por anos. 

4. Organize seu guarda-roupas regularmente

Essa dica, que parece não ter relação com o meio ambiente, pode mudar muito sua visão das roupas que você tem. Isso porque ao organizá-las, você percebe o que realmente usa e o que pode ser doado a alguém que precisa. 

5. Faça doação ou descarte corretamente

Doe as roupas em bom estado que você não usa mais, isso libera espaço no seu armário e ajuda outras pessoas. O que não tiver mais boas condições de uso, procure um local de descarte na sua cidade. Algumas peças podem levar anos para se decompor e não devem ser descartadas em qualquer lugar.

Acompanhe nas redes sociais

Comentários

Fale Conosco

Use Pratyque e os cookies: a gente usa cookies para personalizar anúncios e melhorar a sua experiência no site. Ao continuar navegando, você concorda com a nossa Política de Privacidade.